Sabores da Índia - Home

Romã

 

Especiaria:   

Romã

Planta:   

Romãzeira

Nome Botânico:   

Punica granatum L.

Género:   

Punica

Família:   

Punicaceae

Porte:   

Árvore

Ciclo:   

Vivaz

Origem:   

Provavelmente Irão

Distribuição:   

Hoje é cultivada na Ásia Central e Ocidental, nos países Mediterrânicos, na Península Arábica, no Afeganistão, em toda a Índia, e no Continente Americano, desde as partes mais quentes dos EUA ao Chile.

Partes Usadas:   

 Parte suculenta dos 'grãos' - as sementes com o tecido suculento que as envolve

A Romã é um fruto muito popular no Médio Oriente, bem como nos países que tiveram influência Árabe, tais como os Mediterrânicos, e a parte Norte da Índia.
Desde fresca, como fruta de mesa, em sumo - simples ou concentrado -, a seca, ela tem inúmeras aplicações culinárias nessas regiões.
Em Portugal, no início do século XX, tinha presença obrigatória - fresca - nas festividades de Natal, sobretudo na ceia do Dia de Reis, a 6 de Janeiro. Tem um sabor fresco, agridoce.

 Grãos secos

Usados na Índia, sob o nome de anardana, em vários cozinhados, sobretudo nos Estados do Punjab e do Gujarat. Para a produção de 'grãos' secos, são preferidas variedades bastante azedas, e, por isso, não comestíveis como fruta de mesa - exemplo é a variedade selvagem dazu, vulgar nos baixos Himalaias, e usada para esse fim na Índia.

 Grenadine

É o sumo concentrado de Romãs frescas, usado no Norte da Índia em várias sobremesas, mas também em marinadas, para amaciar carne, efeito conseguido graças às enzimas actuantes sobre as proteínas que nele existem.

Romãs na árvore

Dicionário

 Sabores da Índia - Home