Sabores da Índia - Home

Endro

 

Especiaria:   

Endro

Planta:   

Endro

Nome Botânico:   

Anethum graveolens L.; Peucedanum graveolens [L.] C.B. Clarke

Género:   

Anethum

Família:   

Apiaceae ou Umbelliferae

Porte:   

Herbácea

Ciclo:   

Anual ou bianual

Origem:   

Provavelmente Ásia Central

Distribuição:   

Hoje é amplamente cultivado no Egipto, noutros países mediterrânicos, na Europa Oriental, na Escandinávia, nos Estados Unidos, e na Índia - um pouco por todo o país.
Em Portugal, encontra-se, pouco frequentemente, nas searas, vinhas e campos cultivados do Continente.

Partes Usadas:   

 Sementes secas

As sementes do Endro têm cerca de 3,5 cm de comprimento, ostentam três estrias dorsais longitudinais e duas estrias laterais semelhantes a asas, e são de cor é castanha clara.

 Folhas frescas

As folhas são muito divididas, de um verde brilhante. São, normalmente, usadas frescas, porque depois de secas, perdem muito do seu sabor. No gosto Europeu, combinam especialmente bem com o Pepino, o Iogurte, e o Peixe.
Embora usadas também noutros países, é nos países Escandinavos que as folhas são uma espécie de «especiaria nacional», sendo todos os pratos de Peixe e Marisco temperados directamente com elas, ou com molhos de que elas fazem parte.

 Óleo Essencial

As folhas de Endro têm cerca de 0,35 % de óleo essencial, e as sementes perto de 4 %. Em ambos os casos os componentes dominantes são a carvona - 40 a 60 % nas sementes, 30 a 40 % nas folhas -, e o limoneno - 30 a 40 % nos dois.
É usado em aromaterapia.

Propriedades:   

Carninativo e digestivo

Endro - Sementes secas

Dicionário

 Sabores da Índia - Home