Sabores da Índia - Home

Cominho Preto

 

Especiaria:   

Cominho Preto

Planta:   

Cominho Preto

Nome Botânico:   

Bunium persicum [Boiss.] B. Fedtsch.; Carum bulbocastanum W. Koch.

Género:   

Bunium

Família:   

Apiaceae ou Umbelliferae

Porte:   

Herbácea

Origem:   

Região que engloba a Ásia Ocidental e o Noroeste da Índia

Distribuição:   

Cresce profusamente nos estados de Caxemira e do Punjab, na Índia, mas existe também no Irão, no Paquistão, no Afeganistão, e no Tajaquistão. Na Índia, cultiva-se também nas planícies e encostas do norte, e nas encostas do sul.

Partes Usadas:   

 Sementes secas

As sementes do Cominho Preto são apanhadas quando maduras e postas a secar.
São de cor castanha escura, e têm a forma peculiar de um crescente. O sabor é típico, forte e potente.
Na Índia, têm forte presença na cozinha de estilo Moghul, sendo, a propósito, sugestivos os seus nomes hindus shahi jeera - cominho imperial -, alusivo às preferências dos imperadores Moghul, e kashmiri jeera - cominho de Kashmir -, alusivo à região montanhosa do estado de Jammu and Kashmir onde os imperadores Moghul passavam o Verão, fugindo ao calor das planícies.
De assinalar que, mesmo hoje, é escassa a informação fidedigna sobre esta planta, o que leva a que ela seja muitas vezes confundida com outras, e erroneamente referenciada nalgumas publicações.
Sendo uma especiaria difícil de encontrar no mercado, na sua falta, as sementes do cominho corrente, ligeiramente torradas, são um substituto aceitável.

 Raiz fresca

No Estado Indiano de Jammu and Kashmir, a raiz da planta é consumida fresca, como um vulgar legume.

 Óleo Essencial

As sementes do Cominho Preto têm até 7 % de óleo essencial, rico em curmaldeído, tal como o do cominho vulgar.

Cominho Preto - Sementes secas

Dicionário

 Sabores da Índia - Home