Sabores da Índia - Home

Amêndoa Doce

 

Especiaria:   

Amêndoa Doce

Planta:   

Amendoeira Doce

Nome Botânico:   

Prunus dulcis [Mill.] D. A. Webb. var. dulcis

Género:   

Prunus

Família:   

Rosaceae

Porte:   

Árvore

Ciclo:   

Vivaz

Origem:   

Ásia Central e Ocidental

Distribuição:   

Hoje é cultivada um pouco por todo o globo em regiões de clima favorável, principalmente na Europa, em Espanha e na Itália, e, fora da Europa, no Irão, em Marrocos, e na região da Califórnia, nos EUA.
Na Índia é cultivada nas regiões mais frescas do Punjab e de Kashmir.

Partes Usadas:   

 Miolo interior do caroço do fruto

Usa-se inteiro ou ralado, comido tal e qual, mas sobretudo incorporado em preparados culinários. Embora no ocidente seja usado principalmente em doces, na Índia, sobretudo no Norte, o seu uso estende-se a muitos outros géneros de pratos.

 Óleo

A Amêndoa Doce e a Amêndoa Amarga contêm, ambas, 50 % de óleo constituído por 80% de ácido oleico, 15% de ácido linoleico, e 5% ácido palmítico.
Por isso, e apesar do nome, de ambas se extrai o óleo, em especial da Amêndoa Amarga dado o largo consumo tal e qual da Amêndoa Doce.
O óleo é extraído por pressão a frio, e os restos da operação, misturados com água, e destilados pelo vapor de água, dão o Óleo Essencial de Amêndoa Amarga.
O Óleo de Amêndoa Doce, independentemente da origem, é suave, de sabor leve a frutos secos e nunca amargo.
O preço torna proibitivo o seu uso na cozinha - ainda que a doçaria industrial o use -, sendo na indústria farmacêutica e na cosmética que a sua utilização tem maior expressão.

Notas:   

A Amendoeira, graças a séculos de cultivo e selecção, evoluiu da sua variedade selvagem amarga para as variedades que dão as Amêndoas Doces.
É uma árvore típica das regiões temperadas, tendo o seu habitat entre as latitudes 28 e 48° Norte e 20 e 40° Sul, embora o seu cultivo tenha sido, na Idade Média, tentado fora destas regiões.
Tem uma envergadura semelhante à do pessegueiro, e frutos que lembram pêssegos até à fase da maturidade, altura em que a pele exterior abre, encurva para fora, e expõe o caroço.
A Amêndoa Doce é praticamente destituída de amigdalina, o componente responsável pelo sabor amargo da Amêndoa Amarga.
Note-se porém que - com excepção das Amêndoas Doces californianas, totalmente livres de amigdalina -, mesmo após séculos de cultivo, cerca de 1 % das colheitas mostra vestígios deste componente acima do normal, o que quer dizer que, entre 100 Amêndoas Doces será provável encontrar-se 1 Amêndoa Amarga.
Daí o miolo de Amêndoa Doce de qualidade pouco controlada ter sempre alguns exemplares de Amêndoa Amarga misturados.

Amêndoas Doces peladas

Dicionário

 Sabores da Índia - Home