Sabores da Índia - Home
Símbolos - Tilaka

A Tilaka - literalmente ‘marca’ -, é um símbolo que mostra que quem a ostenta professa a religião Hindu.


Cortesia Sudheer Birodkar
Mais vulgarmente, é um pequeno círculo de pasta colorida aplicado na testa, entre as arcadas supraciliares, com o polegar, ou um ‘carimbo’ de metal, mas pode ter outras formas que dependem do culto, ou sub-culto, Hindu seguido por quem a usa.

Quanto à cor, embora vermelhão seja a mais vulgar– sindhura, outra palavra usada para designar a tilaka, quer dizer ‘vermelhão’ -, outras cores são usadas, dependendo, mais uma vez, das crenças particulares de quem ostenta a tilaka. Naturalmente, as diferentes cores são conseguidas usando pigmentos coloridos de várias origens - curcuma, açafrão, cinza, argila, ocre, etc., etc.. Aos pigmentos são, muitas vezes, misturadas matérias odoríferas – sândalo, por exemplo - que juntam à cor um agradável perfume – gandha, mais uma palavra usada para designar a tilaka, significa ‘odor agradável’.


Cortesia Sudheer Birodkar
Nos Saivas, adoradores de Shiva, a tilaka tem a forma de três linhas horizontais feitas com uma pasta de cinza – bhasma – ou fuligem – kajala –, incorporando, ou não, um círculo. Mas, tilakas em forma de lua crescente, ou de tridente, são também usadas. Muitas vezes os seguidores de Shiva adicionam à tilaka usada na testa outras tilakas aplicadas nos antebraços e no abdómen.

Entre os Vaishnavas, seguidores de Vishnu, as muitas variantes da tilaka giram à volta de um U aproximado – simbolizando a pegada do deus -, com, ou sem, um círculo, ou linha, centrais. As cores usadas são o vermelho, o amarelo, ou o açafrão, sendo os pigmentos colorido misturados com pasta de sândalo.

Na maior parte da Índia as mulheres casadas ostentam na testa uma tilaka circular de vermelhão, simbolizando o seu comprometimento. O uso cessa quando enviúvam. Estudiosos interpretam este costume como uma reminiscência dos tempos arianos, em que o noivo, no acto do casamento, apoiava na testa da noiva o polegar untado com o seu próprio sangue.

Nos homens, a tilaka é tradicionalmente interpretada como um amuleto de boa sorte.

Como no passado, a aplicação de uma tilaka feita com o próprio sangue está guardada para um comprometimento solene envolvido num juramento ou numa promessa.

 Sabores da Índia - Home