Sabores da Índia - Home

Símbolos - Flor - Nelumbo nucifera Gaertn.

Hindu - Kanwal
Bengali - Kambol
Concani - Kamal
Gujarati - Kamal
Sânscrito - Padma-kamal
Tamil - Thaamarai, Ambel, Ambal

A Flor Nacional da Índia é a flor do Lótus, Nelumbo nucifera Gaertn. ou Nelumbium speciosum Willd., planta aquática nascida em fundos lodosos que dá uma bela flor odorífera, branca ou rosa, com um diâmetro que pode chegar aos 20 – 30 cm, e que, ao abrir de manhã, produz um som parecido com o de um tiro de pistola.
A flor do Lótus ocupa um lugar importante na Mitologia Indiana, estando associada com a Deusa da Prosperidade Lakshmi. Simboliza a pureza, a beleza, e tudo o que é bom.
Dura apenas três dias, após o que as pétalas caem, uma a uma, na água, seguindo-se o processo de maturação das sementes.
As sementes estão contidas numa cápsula cónica, com a face plana para cima, que permanece durante bastante tempo no topo do talo, passando, gradualmente, do verde ao castanho, altura em que as sementes estão maduras. Depois, a cápsula cai na água, com a face plana para baixo, libertando as sementes que mergulham em direcção ao leito lodoso. Na Primavera seguinte germinam, dando origem a novos Lótus.
Todas as partes do Lótus são comestíveis: as sementes imaturas comem-se cruas ou torradas, tendo um sabor parecido com o da castanha; as sementes maduras são torradas e reduzidas a farinha, ou fervidas para lhes extrair o óleo que contêm; as raízes produzem tubérculos farinhentos, com sabor a batata doce; as folhas jovens e os talos são considerados vegetais requintados.
As sementes do Lótus são protegidas por uma casca dura e impermeável, permanecendo férteis por longo tempo: sabe-se que conseguem germinar após centenas de anos de dormência, tendo recentemente sido conseguida, na China, a germinação de sementes velhas de 1200 anos!

Flor do Lotus

 Sabores da Índia - Home