Sabores da Índia - Home

Uttar Pradesh - Haridwar

 

Haridwar – porta para Hari, um dos nomes do deus Vishnu -, também chamada Hardwar, é uma velha cidade do nordeste de Uttar Pradesh. Ao longo da história teve muitos outros nomes, sendo o original Kapila, em honra do sábio com o mesmo nome que lá outrora viveu.

Situada nas margens do Ganges, fica no limite entre os contrafortes dos Himalaias, a norte, e a planície Indu-gangética, a sul.

É uma das sete cidades sagradas dos Hindus. Muitos peregrinos lá se juntam anualmente, no início do ano solar Hindu, em Abril, acorrendo à escadaria chamada Har-ki-pauri, que lhes dá acesso a um banho no Ganges. Na escadaria existe, impressa numa pedra, o que os crentes acreditam ser uma pegada de Vishnu.

Em Haridwar também acontece, de doze em doze anos, um Kumbh Mela, o maior dos festivais de peregrinação Hindus.

O Kumbh Mela, ou Kumbha Mela, acontece de 12 em 12 anos, 4 vezes, rodando entre Haridwar, Ujjain no rio Sipra, Nashik no rio Godavari, e Allahabad, situada na confluência do Ganges, do Jumna, e do mítico Saraswati. No Hinduísmo, um banho nestes rios é um acto meritório, que limpa corpo e alma.

Presença obrigatória junto dos peregrinos são os Sadhus, tradicionalmente os que abdicaram de todos os prazeres materiais da vida. Eles, juntamente com os semi-formais sacerdotes Brahmanes, são, no Hinduísmo, as figuras mais próximas dos padres que conhecemos.

Por Haridwar andaram, nos anos de 1629-30, os jesuítas Francisco Azevedo, Manuel de Andrade, e outros, nas suas viagens entre Agra e o Tibete, onde a ordem manteve uma missão durante duas décadas.

Seis quilómetros a jusante de Haridwar, em Khankhal, fica o Templo Daksheshwar, dedicado a Shiva, outro importante centro de peregrinação Hindu.

Sadhu nas margens do Ganges
Cortesia Sudheer Birodkar

Sadhu nas margens do Ganges, em Haridwar

 Sabores da Índia - Home