Sabores da Índia - Home

Tripura - Agartala

 

Agartala é a capital do Estado de Tripura.

Está situada nas chamadas Planícies de Tripura, ou Planícies de Agartala, que são uma parte das terras baixas que bordejam o sistema fluvial Ganga-Brahmaputra. É atravessada pelo rio Haroa, está rodeada por numerosas localidades mas pequenas, e fica perto da fronteira com o Bangladesh.

Tem como edifícios notáveis um templo e o palácio do antigo maharaja – ou maharajah, do Sânscrito mahat = grande + rajan = rei – de Tripura. O último maharaja a habitar o palácio foi Bir Bikram Kishore Manikya, que ascendeu ao trono em 1923 e, antes da sua morte, em 1947, estipulou que Tripura devia integrar a recentemente independente Índia. Oficialmente, o seu desejo concretizar-se-ia em 15 de Outubro de 1949, mas só 21 de Janeiro de 1972 Tripura ganhou o estatuto de estado integrante da União Indiana.

A população é maioritariamente Hindu e tem como línguas mais comuns o Tripuri – uma das línguas oficiais do Estado de Tripura -, o Bengali – de Bengala - e o Manipuri – de Manipur.

Muitos dos habitantes são descendentes de antigos hajirans, muitos deles oriundos de antigas tribos locais.
Os harijans, ou intocáveis, tinham actividades consideradas pelos Hindus ortodoxos como poluentes. Exemplos: ter como modo de vida matar outros seres; trabalhar as peles de animais mortos; ter contacto com fluidos ou dejectos humanos; comer a carne de animais domésticos. Com estas restrições, longa era a lista de profissões estigmatizadas – pescadores, varredores, lavadeiros, curtidores, etc., etc. – e os grupos sociais abrangidos – por exemplo, as tribos primitivas da Índia, para quen o consumo da carne de gado, galinhas, etc., era normal.
A discriminação aumentava de norte para sul da Índia. No sul, o simples avistamento dos hajirans era considerado poluente, obrigando-os a uma vida nocturna.
Mahatma Ghandi chamava aos hajirans 'filhos de Deus' e lutou arduamente contra as discriminações de que eram alvo.
O termo hajiran, e a desqualificação social a ele inerente, foram banidos pela Constituição adoptada, em 1949, pela Assembleia Constitucional da Índia, e subsequentes medidas legais foram tomadas no sentido da inclusão total dos hajirans na restante sociedade.

A economia da região circundante de Agartala é essencialmente rural, sendo a planície que a rodeia intensamente cultivada.

Campo de arroz na planície circundante de Agartala
Cortesia Galen Frysinger

Campo de arroz na planície circundante de Agartala

 Sabores da Índia - Home