Sabores da Índia - Home

Rajasthan - Bharatpur

 

Cidade do Rajasthan, fundada por volta de 1733, situada 55 km a ocidente de Agra.

Foi capital do Principado com o mesmo nome, bastião dos Jats entre 1722 e 1826.

O Jats são um casta, ou clã, de camponeses, que habita o nordeste da Índia e o Paquistão. Os 5 milhões de Jats do Paquistão são maioritariamente muçulmanos e criadores de camelos; os 6 milhões de Jats da Índia são essencialmente agricultores proprietários, e professam, em partes praticamente iguais, os credos Sikh e Hindu.

Emergiram, politicamente, no séc. XVII, e chegaram a alcançar significativo poderio militar, que lhes permitiu estabelecerem Principados independentes, o mais importante dos quais foi o de Bharatpur, que chegou a ter 5.200 km2 de território.

A sua ascensão começou durante o fim do reinado do Imperador Moghul Aurangzeb (1659 - 1707), com o estabelecimento de postos de assalto, de onde saíam para pilhar território do Império, e culminou, em 1722, com o reconhecimento da independência de Bharatpur pelo Imperador de então.

O Principado de Bharatpur teve como soberano maior Suraj Mal, que chegou a saquear Delhi, em 1753, e a ocupar Agra, entre 1761 e 1774. Com a sua morte, entrou em declínio e foi cercado pelos ocupantes ingleses da Índia, em 1805. Resistiu ao cerco, com auxílio dos Marathas, mas voltaria, em 1825, com um pretendente ao trono, Durjan Sal, a desafiar o poder inglês. Desta vez, as forças ocupantes, comandadas por Lord Combermere, foram mais fortes, e, em 1826, ocuparam o Principado, que viria, após a independência da Índia, em 1947, a diluir-se no estado do Rajasthan.

Hoje, a cidade de Bharatpur, que ocupa boa parte da área do outrora Principado, é um importante centro comercial e industrial, e tem fama, no domínio do artesanato, pelos seus enxota-moscas, com artísticas pegas feitas de marfim, prata ou sândalo.

Muralha antiga em Bharatpur
Cortesia Sudheer Birodkar

Muralha antiga em Bharatpur

 Sabores da Índia - Home