Sabores da Índia - Home

Madhya Pradesh - Khajuraho

 

Templos distribuídos por três complexos, dos quais o ocidental é o maior e mais conhecido. Inclui o Templo Kandarya Mahadeva consagrado a Shiva, construído cerca do ano 1000, um aglomerado de pórticos, e torres, culminado num pináculo com 31 metros de altura.

Os templos estavam integrados na velha cidade de Khajuraho, ou Kharjuravahaka, uma das capitais dos reis Chandela, que, entre os séculos IX e XI, construíram o vasto reino de Jejakabhukti (Jijhoti), correspondente, grosso modo, ao Madhya Pradesh de hoje.

A cidade, que ocupava 21 km2, foi abandonada pelos Chandela durante o declínio do seu reinado, no século XI. Continuou a ser um centro religioso importante até ao século XIV, mas caiu depois no esquecimento. Relativamente isolada, terá sido isso que a poupou à fúria dos muçulmanos e moghuls que, por toda a Índia, saquearam e destruíram templos Hindus.

Os templos foram redescobertos, em 1838, por um capitão inglês T. S. Burt, arregimentado pela Asiatic Society, de Calcutá. Com base em informações que foi recolhendo, encontrou-os no meio da selva que já os rodeava.

Dos 85 templos originais, erguidos entre 950 e 1050, dedicado aos deuses Shiva e Vishnu, e a Parshwanath, o vigésimo terceiro dos 24 Tirthankaras - mestres espirituais - venerados pela religião Jain, 20 estão em razoáveis condições. Ricamente esculpidos, interior e exteriormente, são ornamentados com esculturas frequentemente sensuais, algumas vezes envolvidas em cenas de sexo explícito.

A moderna Khajuraho é um pequena localidade quase inteiramente dedicada a actividades turísticas.

O nome deriva de Khajur – tâmara -, e decorre da abundância de tamareiras na região.

Templo de Kandarya Mahadeva, inserido no complexo de Templos de Khajuraho
Cortesia David Jones

Templo de Kandarya Mahadeva

Pormenor do Templo de Kandarya Mahadeva, inserido no complexo de Templos de Khajuraho
Cortesia David Jones

Pormenor do Templo de Kandarya Mahadeva

 Sabores da Índia - Home