Sabores da Índia - Home

Madhya Pradesh - Forte de Gwalior

Fotos Galeria

O Forte de Gwalior, uma das mais famosas fortalezas da Índia, fica no topo de um planalto rochoso com cerca de 3 km de comprimento, que se eleva subitamente cerca de 100 m acima da planície circundante. Historicamente ocupou numa posição chave no controlo da principal rota vinda das planícies do norte da Índia. À sua volta desenvolveu-se a cidade velha de Gwalior.

Aparece referido pela primeira vez numa inscrição feita num templo em 525, mas foram os soberanos da dinastia Hindu Tomara, extinta em 1164, que o reforçaram e desenvolveram. O herdeiro adoptado dessa dinastia, Prithiviraj Chouhan, último soberano Hindu de Delhi, tê-ve-o sob seu domínio até 1192-93.

Depois, até 1751, andou de mão em mão entre Hindus e muçulmanos. Foi, a seguir, um bastião Maratha da família Sindhia.

Os Sindhias foram senhores do vasto Principado de Gwalior, fundado em 1745 e expandido por vários soberanos, até Sindhia Mahadaji (1761 – 1794). Centrado no forte, o Principado viria, com o sobrinho neto de Mahadaji, Daulat Rao, a perder significativo território para os ingleses com as 2ª e 3ª Guerras Maratha, em 1803 e 1818, caindo totalmente sob domínio inglês na década de 1840.

Nos confrontos, os ingleses tomaram a fortaleza por duas vezes, em 1780 e 1843. E voltariam a ocupá-la em 1858, após o Motim Indiano de 1857, durante o qual, apesar de o governador Sindhia se ter mantido fiel aos ingleses, a guarnição se juntou aos revoltosos. Durante esse episódio, dois jovens oficiais britânicos, à frente de uma pequena força que incluía um experimentado ferreiro, conseguiram abrir os fechos das cinco primeiras portas de acesso ao forte, antes de serem descobertos pelos ocupantes.

Grupo Arwahi, um conjunto de estátuas jains
Cortesia Sudheer Birodkar

Grupo Arwahi, conjunto de estátuas jains

Em 1886 os ingleses evacuaram-no, trocando-o pelo domínio da cidade de Jhansi, hoje no Uttar Pradesh, onde vários oficiais e civis ingleses tinham sido mortos durante o Motim Indiano.

No forte existem oito cisternas de água, seis palácios, outros tantos templos, uma mesquita, e vários outros edifícios. Entre os edifícios mais monumentais, alguns magníficos exemplares da arquitectura da Índia: o átrio do templo Sas-Bahu, de 1093; o Teli ka Mandir, requintado templo do século XI; o palácio Gujari Mahal, de cerca de 1500, mandado construir por Man Singh Tomar.
Imediatamente abaixo do forte encontra-se o Grupo Arwahi, um conjunto de estátuas jains, com cerca de 18 m de altura, esculpidas na rocha.

Fotos Galeria

Forte de Gwalior
Cortesia Sudheer Birodkar

Forte de Gwalior


Mais fotos:
Forte (frente)
Forte (lado)

 Sabores da Índia - Home