Sabores da Índia - Home

Chá - História

Chá Preto

Como o Chá se espalhou pelo Mundo

2700 A.C.

O Chá terá sido usado, pela primeira vez, na China, como erva medicinal.

Cerca do
Séc. III D.C.

O Chá ter-se-á tornado, na China, uma bebida diária.

350

Primeira publicação sobre a plantação, o processamento, e a forma de consumo, do Chá.

800

As primeiras sementes de Chá são levadas da China para o Japão.

Séc. XIII

O cultivo do Chá vulgariza-se no Japão.

1610

A Companhia das Índia Orientais Holandesa traz o primeiro carregamento de Chá da China para a Europa.

1669

A Companhia das Índia Orientais Inglesa traz o primeiro carregamento de Chá para Londres.

1801 - 1825

O Cônsul inglês na Ilha da Madeira, Henry Veicht, estabelece, na sua propriedade chamada Quinta do Jardim da Serra, uma plantação de chá a partir da qual produziu chá preto. Posteriormente, a cultura foi completamente abandonada.

1810

Os Chineses introduzem a cultura do Chá em Taiwan - Ilha Formosa.

1824

Descobertas plantas do Chá no Estado de Assam, Índia, na região montanhosa que faz fronteira com a Birmânia.

1826 - 1833

Os Holandeses introduzem a cultura do Chá na Ilha de Java, Indonésia, trazendo sementes do Japão e especialistas da China.

1836

Os Ingleses introduzem a cultura do Chá na Índia, usando primeiramente, sementes trazidas da China. Mais tarde seriam usadas sementes de Assam.

1855

Em Portugal, no Minho, Gaspar Pereira de Castro, regressado de larga estadia no Brasil, dá início a plantações em Ponte de Lima e Coura que, por razões diversas, não tiveram continuidade. Dessas plantações é filha uma planta que, há perto de vinte anos, ainda existia em Arcos de Valdevez, nos jardins da Casa de Andorinha, construída, em 1868, pela família Castro Caldas. No seu A Cultura do Chá, de 1905, Júlio Henriques diz que 'o Chá se desenvolve no norte da Província do Minho, onde floresce e frutifica sem cuidados especiais' - significando que o autor terá localizado outros exemplares para além do referido atrás.

1867

Os Ingleses introduzem a cultura do Chá no Sri Lanka.

1878

Por iniciativa da Sociedade Promotora d'Agricultura Michalense, chegam a S. Miguel dois especialistas Chineses com a missão de ajudar os micaelenses a produzir chá. A planta já existiria na ilha, como espécie ornamental, desde 1820, e, portanto, o seu cultivo não tinha já segredos. Era na produção que faltavam conhecimentos.

1882

Em Portugal, D. Fernando II manda plantar 200 plantas de chá nas suas propriedades localizadas na Serra de Sintra. Delas se terá feito chá, e, há cerca de vinte anos, no Talhão nº 14 do Parque da Pena, no chamado Alto do Chá, ainda restavam algumas, votadas ao abandono.

1883

Nasce, na Ilha de São Miguel, nos Açores, o Chá Gorreana, com uma plantação de 43 ha, perto da aldeia da Maia, a meio caminho entre a Ribeira Grande e as Furnas, dirigida por Hermínia Gago da Câmara. A empresa passou depois, por herança, directamente para a neta de D. Hermínia, Angelina, que casou com Jaime Hintze, descendente de uma família alemã que viera para Portugal no séc. XVIII. Jaime tomou as rédeas do negócio, modernizou a produção e obteve a primeira marca registada de chá em pacote. Pelas mãos dos seus sucessores, a Chá Gorrena foi a única produtora de chá, das várias que existiram nos Açores até meados da década de 1970, a passar da década de 1980, e chegar aos nossos dias.

Fins Séc. XIX
Princípio Séc. XX

A cultura de Chá chega a inúmeros locais e vários continentes: Geórgia - na Rússia de então -, Ilha de Sumatra - na Indonésia -, Irão, Natal, Malawi, Uganda, Quénia, Congo, Tanzânia, Moçambique, Argentina, Brasil, Peru, Queensland - na Austrália.

 Sabores da Índia - Home

statistics in vBulletin