Sabores da Índia Home

Pilriteiro

 

Especiaria:   

Pilriteiro

Nome da Planta:   

Pilriteiro

Nome Botânico:   

Crataegeus oxyacantha Linn.; Crataegus monogyna Jacq.

Género:   

Crataegeus

Família:   

Rosaceae

Porte:   

Árvore a arbusto

Ciclo:   

Vivaz

Origem:   

Zonas temperadas do Hemisfério Norte

Distribuição:   

Continua espontânea nas suas regiões de origem.
Em Portugal é frequente em florestas, margens de ribeiros, terrenos incultos, sebes e matos, em todo o Continente. Por vezes cultivada como ornamental.
Na Índia encontra-se nos Himalaias de Kashmir e Himachal Pradesh, a altitudes entre os 1800 e os 3000 m.

Partes Usadas:   

 Frutos

Arredondados, verdes a princípio, vermelhos logo que maduros, possuem um pequeno caroço - alguns mais -, e pendem de um longo pé. Colhem-se no Outono, depois de maduros.
Têm textura algo farinhenta, e o seu gosto, em cru, é pouco interessante, embora algo adocicado. Em contrapartida, dão uma excelente geleia e um óptimo doce.
Ricos em vitamina C – 500 mg/100 gr de frutos -, o doce deles feito conserva teor apreciável dessa vitamina.
Na Índia, o seu uso é essencialmente local.

 Sementes

As sementes - os caroços dos frutos - lembram grãos de pimenta branca e, depois de secas, torradas e moídas, dão um gostoso substituto do café tradicional.

Propriedades:   

Os frutos são cardiotónicos, hipotensoros, calmantes, antiespasmódicos, diuréticos.

Notas:   

O Pilriteiro é conhecido - desde os fins do século XIX - pela sua acção benéfica sobre os sistemas circulatório e nervoso, sendo as suas flores e extremidades floridas usadas em inúmeros preparados fitoterapêuticos.

Frutos do Pilriteiro

Dicionário

Sabores da Índia Home