Sabores da Índia - Home

Castanha

 

Especiaria:   

Castanha

Nome da Planta:   

Castanheiro

Nome Botânico:   

Castanea sativa Miller

Género:   

Castanea

Família:   

Fagaceae

Porte:   

Árvore

Ciclo:   

Vivaz

Origem:   

Eurásia e Norte de África

Distribuição:   

Continua fiel às suas regiões de origem, selvagem ou cultivado.
Em Portugal é mais abundante nas regiões montanhosas do interior centro e norte do Continente, isolado ou em povoamentos: soutos, no caso de povoamentos para produção de castanha; castinçais, no caso de povoamentos de castanheiro bravo para produção de madeira.
Desde cedo, na Idade Média, foi, na Europa, objecto de cultura obrigatória nos campos da época, como mostra o Capitulare de villis.
Na Índia cresce em Darjeeling, nas montanhas Khasi, no Punjab e em Himachal Pradesh.

Partes Usadas:   

 Frutos

Vulgarmente chamados 'castanhas', estão contidos em cúpulas frutíferas, espinhosas, chamadas 'ouriços', e colhem-se no Outono, depois de maduros.
São usados como alimento, na região Mediterrânica, e não só, desde há milhares de anos, e foram, nas regiões do norte de Portugal, uma das bases da alimentação, especialmente antes da introdução da batata.
Comem-se crus, cozidos, assados, secos, fritos, transformadas em farinha, etc., trabalhados em doces, purés, sopas, etc., e incorporados em pratos de carne, arroz e outros.

Notas:   

Até meados do século XX, as castanhas secas – ditas ‘piladas’ – foram petisco obrigatório da criançada lisboeta, que as comprava nas mercearias de bairro e as roía, pacientemente, deixando, primeiro, que a saliva lhes fosse abrandando a dureza. Nessa época, sobretudo nas regiões do interior, era ainda importante o papel alimentar das Castanhas enquanto fonte de hidratos de carbono, substituindo ou complementando o pão. Para as conservar após a colheita, os locais colocavam-nas em armações dispostas sobre as lareiras, onde apanhavam o calor libertado pela combustão da lenha. Para secarem por igual, eram remexidas de quando em vez. Por volta de Dezembro, estavam secas. Para serem 'piladas', eram deitadas em cestos próprios, saltando para dentro de cada cesto um homem equipado com botas cardadas. O movimento bamboleante do homem, sobre os bicos dos pés, pisando e repisando as castanhas, quebrava-lhes as cascas, separando-as a pouco e pouco do miolo do fruto.
As castanhas provenientes das árvores bravas, não enxertadas, são mais pequenas e, por vezes, um pouco mais amargas que as das árvores cultivadas para a produção de fruto.

Castanhas no seu "ouriço"

Dicionário

 Sabores da Índia - Home