Sabores da Índia - Home

Soja

Hindu - Soy
Concani - Bhata

A Soja, conhecida por vários nomes botânicos - Glycine max (L.) Merr., Glycine hispida (Moench) Maxim., Glycine ussuriensis Regel et Maack, Soja hispida (Moench) Maxim -, família das Papilionaceae ou Fabaceae, é originária do Sueste Asiático. Era já cultivada na China à volta do ano 3000 AC, mas só foi conhecida na Europa no fim do século XVII, e não passou de uma curiosidade, até quase ao fim do século XIX.
Usam-se os grãos que, em número de 3 - 5, nascem alojados em vagens peludas. São ricos em proteínas, incluindo aminoácidos essenciais, gordura e sais minerais, mas pobres em hidratos de carbono.
Na Índia a Soja é tida como um dal - leguminosa -, embora muitos autores prefiram vê-la como oleaginosa, tão usados os grãos são para a extracção de óleo alimentar. É cultivada especialmente em Uttar Pradesh, Punjab, Haryana, Himachal Pradesh, Maharashtra,Gujarat, Nagaland, Manipur eJammu e Kashmir, e os seus grãos são a base de muitos 'caris' vegetarianos.
Nos países do Sueste Asiático comem-se os rebentos - sementes germinadas, com as radículas com cerca de 2-3 cm de comprimento -, brevemente cozinhados, em saladas e diversos pratos. Também muitos outros produtos são feitos dos grãos: Queijo de Soja, Pasta de Soja Escura, Pasta de Soja Amarela, Molho de Soja, etc..
No Ocidente, os grãos são essencialmente matéria prima para produção de farinha rica em proteínas – boa para reforçar pão e bolos -, óleo alimentar e produtos dietéticos como o leite de soja. Diga-se, num parêntesis, que torrados e moídos dão um excelente substituto do café verdadeiro.

Grãos de Soja
Grãos de Soja
Rebentos de Soja
Rebentos de Soja

 Sabores da Índia - Home























statistics in vBulletin